quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Haddad: "Eu honrei os cargos que ocupei, ao contrário dele, que assumiu compromissos que não honrou"

Haddad: "Eu honrei os cargos que ocupei, ao contrário dele, que assumiu compromissos que não honrou"

Rejeição recorde impedirá Serra de circular nas ruas de SP, diz Haddad

BERNARDO MELLO FRANCO
DE SÃO PAULO



O candidato do PT a prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, disse nesta quarta-feira (12) que o adversário José Serra (PSDB) está batendo recordes de rejeição e "daqui a pouco não vai poder circular pela cidade".

O petista reagiu com irritação à nova propaganda tucana que o associa aos colegas de partido José Dirceu e Delúbio Soares, réus no processo do mensalão, e ao ex-prefeito Paulo Maluf (PP), que o apoia.

Apu Gomes/Folhapress
O candidato do PT a prefeito de São Paulo, Fernando Haddad
O candidato do PT a prefeito de São Paulo, Fernando Haddad
Haddad acusou Serra de "confundir, iludir e desinformar" o eleitor e fez referência ao aumento do seu índice de rejeição, que chegou a 46%, segundo o Datafolha. É o maior patamar alcançado por um candidato desde o início da campanha.

"Ele está batendo recordes atrás de recordes de rejeição. Ele daqui a pouco não vai poder circular pela cidade", afirmou. "A baixeza de José Serra é conhecida, e ele está pagando por isso. A população repudia o estilo dele de fazer política."

O petista disse ver "um pouco de desespero" no adversário, mas que já esperava virar alvo na TV qualquer que fosse a sua situação nas pesquisas. Os dois estão tecnicamente empatados em segundo lugar.

"Não é só uma questão de decadência política. É um problema de estilo", disse Haddad. "Ele é useiro e vezeiro em baixar o nível da campanha. Ele não consegue terminar uma campanha em nível elevado. Não consegue. É da genética dele."

O candidato ainda fez uma menção velada ao fato de Serra ter renunciado à prefeitura em 2006 para concorrer ao governo do Estado, um dos principais motes de sua propaganda contra o tucano.

"Eu sou um professor universitário, tenho uma biografia honrada. Eu honrei os cargos que ocupei, ao contrário dele, que assumiu compromissos que não honrou", disse.

4 comentários:

Fernanda disse...

Rosangela.

Vc não é de SP, não sabe.
É vergonhosa a campanha que Serra vem fazendo contra o Haddad, tanto no horario eleitoral qto naqueles filmetes que aparecem no meio das programações.

Ele coloca Delubio, Maluf,Genoino, Zé Dirceu, dizendo que essa turma vai voltar.

Que Haddad qdo secretario da Martha afundou a prefeitura, ai aparece a Martha toda descabelada.

Uma pessoa sem pé nem cabeça p/ dizer que o bilhete único é um bilhete mensaleiro que não tem pé, nem cabeça.

Hj não tive estomago p/ a ver a propaganda do Serra.
Falando mal da Martha, do Haddad, mostrando como era prefeitura no tempo da Martha, um horror.

Hj disse que a Dilma não tem que por o bico em SP, pqe ela não é daqui.
Ao que eu saiba ela é presidente, ainda que não fosse, qualquer pessoa tem o direito de por o bico onde quiser,
Não sou do RJ ,mas se quiser dizer qualquer coisa de lá tenho esse direito, ou não?


Depos de ver os programas bem feitos de Haddad e Chalita dois homens bonitos, vem aquele traste nojento falando mal de tudo e de todos.


PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR.
Até qdo o Haddad vai apanhar e não vai reagir? Qdo não tiver mais jeito???

Anônimo disse...

Qdo Serra aparece no programa da nojo.
FHC apareceu uns dois dias e sumiu, o que teria acontecido, hein?

Será que Serra atribui a ele a rejeição de 46%

Rosangela Basso disse...

Fernanda, eu, apesar de não ser de SP, tenho acompanhado e concordo com você. Embora eu acho que o Serra já era. O alvo, na minha opinião é o Ru$$o, hoje na tv fiquei horrorizada.

Fernanda disse...

Rosangela o segundo comentário é meu tb, tá?

Eu vi o do Haddad e Chalita, qdo entrou o do Serra, vi um pedaço não tive estomago e passei p/ o canal fechado, não cheguei a ver todo o horario eleitoral.
Não vi o Ru$$o.
Tomara que o Serra já era, pqe se ele ainda for, vai ser duro.

Se der uma Zebra, tem que ir de Ru$$o mesmo, pqe votar no Serra eu não voto.