sábado, 12 de outubro de 2013

Apoio a Fran: Carta à Fran, a menina que foi massacrada por um vídeo no celular

Apoio a Fran: Carta à Fran, a menina que foi massacrada por um vídeo no celular

Na Pimentaria

“Fran,
Meu celular acabou de apitar avisando uma mensagem nova no Whatsapp. Era um vídeo de 13 segundos em que você aparece fazendo um boquete e perguntando ao câmera: “quer meu c*zinho apertadinho?” – fazendo um sinal de OK. Eu deveria ter achado graça, caído na gargalhada e compartilhado com outros contatos. Porque, afinal, é só mais uma “vagabunda que se deixou filmar” e cujas imagens acabaram vazando para milhares (milhões?) de desconhecidos. Como se nenhuma moça “direita” pudesse chupar um pau ou ficar de quatro. Como se ninguém falasse baixarias a dois. Como se fosse absurdo realizar a fantasia de ser filmada enquanto transa.
G1
A graça com a desgraça dos outros: internautas fazem o sinal de OK em referência ao vídeo de Fran
Lamento muito por todos os comentários grotescos e ofensivos que têm circulado na internet. Eles foram feitos pelas mesmas pessoas que acreditam que, se estava de saia curta na rua, pediu para ser estuprada. Tipo: não queria ser exposta, então não deveria ter se deixado filmar. É uma lógica machista que inverte os valores. Você é puta – e não o cara, um mau-caráter. Querida, nossa sociedade está mergulhada nos próprios pudores. Não há nada de errado no que você fez. A cretinice da história toda pertence somente àquele(a) que primeiro repassou o vídeo de um celular privado para uma rede infinitamente invisível.
Espero que você tenha visto a página Apoio à Fran, já com quase 2 mil apoiadores no Facebook: “ela é a vítima”. Sabe, em 2006, uma jornalista que eu venero contou uma história parecida com a sua. Fotos de uma garota de 20 anos transando com dois caras foram parar no Orkut. Ela e a família precisaram mudar de cidade para recomeçar a vida publicamente destroçada. Eu desejo que você consiga se perdoar. Posso imaginar a culpa e a vergonha que você está sentindo. E torço para que os leitores dessa carta sejam mais humanos e menos hipócritas do que eu tenho visto por aí. A foto desse post é o abraço que eu gostaria de te dar.
Nathalia Ziemkiewicz, jornalista e autora do site Pimentaria”.

UPTADE: Uma amiga de Fran me contou que ela só sai de casa para ir aos advogados e à delegacia. Está em pânico, morre de medo de ser reconhecida.

.

8 comentários:

Anônimo disse...

Que iniciativa mais linda!

Anônimo disse...

só faltou por o link do video dela ai pro povão assistir, toma ai:
http://www.mallandrinhas.net/2013/10/fran-de-goiania-mina-do-gesto-que-virou.html

Anônimo disse...

Não é ser machista, ela fez o fez com um cara casado e que não nutria amor algum por ela, apenas queria fazer sexo. Foi muita ingenuidade dela! Apesar que até agora não se sabe precisar quem realmente publicou o vídeo!

Anônimo disse...

Que nojo eu tenho dessa gentinha que adora apontar o maldito dedo para o seu próximo. Quem deveria estar sendo exposto é esse canalha, covarde, desumano e infantil. Mas aguarde, pq a vida da muitas voltas, e tenha certeza que ela não ira se esquecer de vc!

Fran levanta essa cabeça, sacode tudo o que estes merdas disseram e da a tão merecida volta por cima! Tenha sempre em mente que vc é dona da sua vida e o que vc faz ou deixa de fazer, não é da conta de ninguém!!!

E quanto a esse bando de merdinhas, que não tem o que fazer e ficam apontando esses dedos imundo para vida alheia, ponham-se, nos seus insignificante lugares e vão aprender a cuidar de quem realmente precisa de cuidados, ta cheio de lugares precisando de pessoas de mente vazia, para realizar trabalho social, ou seja, trabalho voluntario, somente assim vcs aprenderão a não enfiar o dedo na ferida alheia!

Luciana

alessandra alvz disse...

Tenho absoluta certeza de que dentro de seus lares confortavelmente hipócritas esses e essas que criticam fazem o mesmo ou ainda mais.

Não era uma criança e se o cara era casado, sinceramente ele é que deveria ser culpado pela traição.

Essa culpa que recai sobre a mulher tem origem na Bíblia que somente relata a existência de putas e santas, sem que haja um meio termo humanamente plausível.

alessandra alvz disse...

Tenho absoluta certeza de que dentro de seus lares confortavelmente hipócritas esses e essas que criticam fazem o mesmo ou ainda mais.

Não era uma criança e se o cara era casado, sinceramente ele é que deveria ser culpado pela traição.

Essa culpa que recai sobre a mulher tem origem na Bíblia que somente relata a existência de putas e santas, sem que haja um meio termo humanamente plausível.

alessandra alvz disse...

Tenho absoluta certeza de que dentro de seus lares confortavelmente hipócritas esses e essas que criticam fazem o mesmo ou ainda mais.

Não era uma criança e se o cara era casado, sinceramente ele é que deveria ser culpado pela traição.

Essa culpa que recai sobre a mulher tem origem na Bíblia que somente relata a existência de putas e santas, sem que haja um meio termo humanamente plausível.

alessandra alvz disse...

Tenho absoluta certeza de que dentro de seus lares confortavelmente hipócritas esses e essas que criticam fazem o mesmo ou ainda mais.

Não era uma criança e se o cara era casado, sinceramente ele é que deveria ser culpado pela traição.

Essa culpa que recai sobre a mulher tem origem na Bíblia que somente relata a existência de putas e santas, sem que haja um meio termo humanamente plausível.